Todos os Artigos Edgar Martins

KRYON – “IRMANDADE LEMURIANA: MERKABAH”

Saudações, queridas Star Sisters (Irmãs das Estrelas)! Eu sou Kryon, do Serviço Magnético!

Meu parceiro se afasta. A questão é, frequentemente, a mesma… O grupo de mulheres diante de mim tem se reunido por muitas razões, mas há sempre uma sobre a qual vocês não têm certeza: “Eu fui lemuriana? Eu fui parte disso em qualquer outro lugar em qualquer outro tempo?”. Mas os números continuam a crescer, há algo aqui que está além do imaginar… Há algumas que têm certeza e sentem algo que não podem identificar.

Nós falamos sobre a Lemúria muitas vezes, e falamos sobre alguns fatos que não mudam. A Lemúria esteve lá por um longo tempo. Também dissemos que não havia reencarnação na Lemúria, é quase que como se fosse um ponto de lançamento do akáshico. Muitas, senão todas, podem ter estado lá, mas não juntas. Muito poucas de vocês poderiam ter estado lá juntas. Então, vocês não estão reconhecendo-se umas às outras, de forma alguma. Se você tem essa habilidade de reconhecer, isso que seria, talvez, parcialmente multidimensional, que você chamaria de mediunidade, por que você estaria aqui então?

Algumas diriam: “Bem, eu estou aqui pela camaradagem, gosto de me reunir com meu próprio gênero, há algo tão doce sobre estar junto a outras como eu. E quando mulheres se reúnem assim, eu quero ser parte disso”. Há um pouco disso, mas, minhas queridas, há algo mais. A própria palavra Lemúria não mudou muito. Mesmo eles não falando inglês na Lemúria, ainda assim, a própria palavra da montanha ela mesma e o pequeno continente que existia soava muito parecido com Lemúria. Nos mapas antigos é chamada de Mu, assim como em Lemuria.

Então, há uma combinação entre os nomes e os sons. Algumas de vocês reconhecem isso, algumas de vocês se identificam com isso. Haverá algumas de vocês que tiveram arrepios quando ouviram isso. Eu quero lhes dizer um pouquinho sobre o sistema que existe, que está lá, que está começando a se envolver. O sistema que quero falar a respeito é a forma com que você, absolutamente, irá saber quem você foi e onde você esteve. Isso é possível?

Eu agora volto a olhar para algo que aconteceu com meu parceiro, pois ele pode, então, descrever isso e como ele esteve lá e esse algo específico que estou prestes a lhes contar ressoa com a verdade. Quando ele esteve em certas partes da Índia, ele foi envolvido por algo que foi contado a ele, no nível mais elevado. Dharamsala é onde o chefe, por assim dizer, de todos os monges vive, vocês o chamam de Dalai Lama. Sob sua tutela, há um sistema de alta hierarquia que é a posição dos monges, quem são eles, porque estão lá e quão importantes são. Então, em uma organização tradicional, você diria que, normalmente, eles iriam estudar, seriam nomeados, os mais velhos seriam elevados, é o sistema… mas não é assim que funciona, de modo algum, não chega sequer perto disso. Ao invés disso, há algo mais. Prepare-se para isso em caso você ainda não saiba. 
Em uma idade muito nova algumas crianças são percebidas como diferentes. Elas são enviadas aos mosteiros para serem examinadas e durante o exame há um monge tipo xamânico, juntamente com outros, que vêm e lêem seu akashico. Aqui em sua terra, vocês chamam isso de leitores de vidas passadas, eles não são. Eles são examinadores de vidas passadas! E aquilo que estão buscando são por aqueles que passaram por processos de iluminação suficientes, que agora poderão ser os líderes dos budistas que virão a Dharamsala. Há muito poucos entre eles que são examinados e selecionados. Mas, se forem selecionados, são retirados de suas famílias na idade de 8 anos e permanecerão no mosteiro, iniciando seu treinamento.

Quando chegam à adolescência, ao redor de seus 20 anos, são enviados ao exterior e aprendem muitas línguas. E nisso, você começa a perceber que eles estavam corretos, porque esses que ascendem às importantes posições no budismo, é quase como se eles vivem para isso, são criados para isso! Raramente há qualquer erro, altamente inteligentes, esotéricos, belos homens!

Então voltando a isso, o examinador do akáshico, para o que ele está olhando? Existe um sistema? Ele faz tudo isso através de seu intelecto ou pela intuição? Para o que ele está olhando? E agora apresento-lhes isso: cada ser humano tem um campo, ele foi identificado, por mais diferente que seja, por uma palavra judia: Merkabah! Esse é o campo no qual você trafega sobre. A palavra em hebreu significa trafegar, caminhar. Você trafega nesse campo, e é um grande campo, repleto de informações. E não será até que alguém possa desenvolver um instrumento multidimensional que você irá até mesmo começar a vê-lo, mas há certos humanos que podem. E se eles olhassem para o seu? E se o examinador olhasse para o seu?
Então aqui eu direi a você que seu akashico está no campo, está no merkabah. E se você foi lemuriana, isso significa que você foi uma das primeiras no planeja, uma das originais e isso irá se mostrar tão claramente! Qualquer um que possa ler o Merkabah verá isso primeiro, primeiro. Vocês são aquelas que conheceram e estiveram com aqueles que vieram das estrelas. Não há muitos seres humanos que têm isso. E isso está selado no Merkabah. Próxima pergunta: nesta nova energia, você acha que é possível perceber isso no Merkabah? E a resposta é: Sim!

Algumas de vocês estão percebendo, intuindo, não apenas que você é lemuriana, mas que outras ao seu redor estiveram lá também. O que isso significa se for realmente o caso? Em primeiro lugar, é uma validação! Não é apenas esotérico! Você carrega isso com você, pode ser visto! Os examinadores naquela terra saberiam, eles poderiam não saber tudo sobre isso, mas, Oh, eles perceberiam! Aliás, é isso que eles procuram em um Mestre Ascenso, um Buda, enquanto eles crescem e se tornam parte daquilo que será, como eles chamam, os Mestres Ascencionados – monges que são enviados a um local em que poderão até estar em filas algum dia por algo ainda maior. Eles veriam você e saberiam. Eu vejo você, e eu sei!!!

Parabéns, minhas queridas! Vocês se saíram bem em saber! Sentadas diante de mim, de fato, estão muitas lemurianas! Elas estão espalhadas por todo o mundo, você sabia? A Lemúria existiu por um longo tempo. Há tantas almas que nasceram lá, conheceram as professoras das estrelas e seguiram adiante. Mas aquelas que são selecionadas, é claro, são as mulheres, as professoras eram as mulheres e o que elas faziam era ensinar mulheres. Há uma história por trás disso que já demos muitas vezes, por diversas vezes. Mas bem agora, antes de partirmos, o que é que significa para você se você foi lemuriana alguma vez? Os ensinamentos originais, a beleza de conhecer as professoras das estrelas elas mesmas, iriam vir para você e você saberia! Deixe-me lhes dizer que é mais que um sinal em seu Merkabah, pois em seu akáshico ainda está o ensinamento!

Eu quero fechar essa canalização com uma nota. O sistema de gêneros vem e vai… todas as mulheres já foram homens, todos os homens já foram mulheres. Nós já lhes dissemos isso antes, que nesta nova energia não é um erro ou engano que a maioria das mulheres que iniciaram na Lemúria e estão vivas agora são mulheres novamente, de modo que você começaria a reconhecer sua linhagem e tomar o poder da sabedoria. Mas, ainda há alguns homens neste planeta que eram parte da Irmandade quando seu gênero era diferente. Há alguns poucos deles e eles se destacam. Eles se destacam pela magnificência das mensagens. Na Índia, meu parceiro conheceu um deles e segurou sua mão. Ele sabia: “Estou de mãos dadas com uma Irmã Lemuriana!”. (rsrsrs) e este era o Dalai Lama!

É preciso algo assim para realmente fazer sentido nisso, para compreender que o xamanismo pertence ao sexo gentil, que os melhores ensinamentos de qualquer humano deve vir da mãe. É com isso que o humano está acostumado, com a gentil, compassiva e benevolente voz da mãe, é com isso que você cresceu independente do gênero. É tão natural o fato de serem essas que irão entregar as informações das estrelas, definir os padrões da compaixão, isso pertence à você.

Essa é a mensagem. É para isso que você está aqui! A praticidade disso é compreender isso e reviver aquilo que você foi ensinada. E entender que aquilo que você carrega é um manto de responsabilidade pela compaixão com o planeta, não apenas suas crianças, compaixão com o planeta, com aqueles ao seu redor, porque você sabe como fazer isso! Você nasceu com isso, mãe… aquelas sem crianças experienciaram isso com suas mães, especialmente nos anos originais.

Nascidas para entender ação compassiva e benevolência. Isso é o que vocês são! Há muitas de vocês! Enquanto isso cresce e o sistema cresce, vocês irão se encontrar e, ainda assim, vocês não terão a situação em que muitas de vocês estiveram juntas em uma mesma geração, porque a Lemúria durou milhares de anos. Vocês vieram e partiram, vieram e partiram, e o que vocês têm em comum é que estiveram lá. O ponto de lançamento do seu akáshico começou lá. As Irmãs das Estrelas que lhes ensinaram permaneceram lá, não morreram. Essa simples parte.. nisso que é um sistema, uma biologia que você ainda não tem. Algumas delas ainda estão aqui!

É muito para se pensar. Reacendendo a compaixão que você aprendeu em uma forma prática para a vida! É para isso que a irmandade existe!

E assim é.

Muita Luz,  Edgar Martins

Canal: Lee Carroll    Fonte: http://www.kryon.com/     Tradução: Sementes das Estrelas / Isabela Assis

Sobre o autor | Website

Deixe um comentário abaixo:

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!