Uncategorized Edgar Martins

O VÉU DO MEDO – SAINT GERMAIN

solar_violet_flame__51490-1352841955-1280-1280-1

Divagamos por esses dias no próprio sentido da vida como encarnação, dentro desse limite de reflexão. E percebemos que sim, somos levados pelo medo de não nos encaixarmos a um sistema pré-existente, o qual nós mesmos somos aqueles que contribuíram para a construção.
Venho como me conhecem, Saint Germain, apenas essa personalidade, a lhes trazer a reflexão de alguém que também esteve inserido nesse mesmo sistema. Mas ao perceber o meio ao qual estava inserido, como representação em personalidade apenas, mas à qual eu me identificava, fui descobrindo através do coração, o que está por trás desse véu.
saint-germain-anima-03
Por trás do véu do medo há a abundância, há a beleza, há a plenitude, enfim, há a liberdade.
Aquela por tanto tempo buscada por cada um de vocês, mas que apenas pode ser revelada após removerem as pedras do caminho.
Então vocês me perguntam: Quais são as pedras?
E eu os digo, apenas o medo.
O medo que impede de revelar-se para você a plena verdade sobre si mesmo, em primeiro lugar, mas que depois será a ponte que o liga à abertura exterior.
A abertura à sua própria verdade, aquela que foi por tanto tempo encoberta pelos medos trazidos pelo Eu Personalidade, será revelada a partir da conexão ao coração.
A identificação com o Eu Cósmico, que é o agrupamento maior de todas as personalidades que por hoje representam o você no presente, é diluído no coração.
Vocês foram ensinados a acessarem a sabedoria dos seus ancestrais e de vocês mesmos através da conexão mais profunda com os seus registros, com a sabedoria armazenado em seus registros de alma. Mas enfim acabam por perceber que a completa abertura a esses registros de sabedoria é apenas uma parte da caminhada, a qual acaba mostrando que ainda são o Eu Personalidade. Aquela personalidade que quer acessar a sabedoria, e agregar mais sabedoria, para enfim unificar tudo em um único Ser no presente.
                                                                       despertar-1
Mas esse ser é o Eu Sou?
Vocês se deparam por um momento já confusos com todas as informações que essa sabedoria acessada e livre pode os trazer. São tantas informações que já começam a trazer um novo nível de compreensão a respeito disso tudo.
A compreensão e descoberta de que tudo isso era necessário para que se abrisse à revelação da verdade única e plena: Tudo se transforma em nada.
Toda essa sabedoria e desbloqueio de todas as restrições os leva ao nível do esvaziamento completo do seu Ser. Onde aí sim, começam a se unificarem ao Eu Sou.
Pois o Eu Sou é o nada, mas é o nada que apenas pode ser descoberto e compreendido a partir do todo revelado. Onde é atingida a compreensão de que nada tem importância, onde é sentida a liberdade, a leveza e a paz.
Por um primeiro momento virá a adaptação, onde vocês ainda por vezes tentam buscar no Eu Encarnado aquelas personalidades. Vocês buscam, tentam se identificar novamente, ou se re-identificar às várias das personalidades que já representaram. E passam assim por um certo período, onde tentam se encaixar em formas de pensamento divergentes entre si, mas a realidade que é mostrada sempre é a mesma: Todas as divagações os levam apenas ao esvaziamento completo, reafirmando que nada importa.
A evolução se dá a partir desse processo de esvaziamento. O esvaziamento até da sabedoria. Pois nesse momento a sabedoria passa a não importar.
Vocês se veem inseridos em múltiplas realidades, múltiplas identidades e possibilidades. Se conectam a um animal, a uma planta, a uma pessoa, por breves instantes apenas, e tudo bem.
Já não há certo ou errado. Não há porquês e não há a busca pela explicação. Há apenas a entrega ao fluxo do coração.
O fluxo do coração os conecta onde é necessário por breves instantes e logo se desconecta novamente, vocês são uma rede de energia que trabalha em múltiplos lugares, seres, pessoas, simultaneamente. Mas não têm a compreensão disso, pois apenas não importa.
Vocês apenas se sentem inseridos, calmos, e absolutamente de acordo, com tudo o que ocorre. A aceitação de tudo é plena. Completamente aceitam tudo o que é colocado a vocês. Esse é o estado de plenitude, que não foi buscado, mas que foi transformado.
Pois o agrupamento de todos os Eus Personalidades e a elevação em sabedoria, trouxe esse estado de esvaziamento, de missão cumprida, de aceitação do processo. Tudo é entregue, sem julgamento, e sem explicações. Vocês são unificados à energia Eu Sou.
Saint Germain
Muita Luz, Gratidão
Edgar Martins
Canal: Michele Martini – 26 de maio de 2017. Fonte: www.pazetransformacao.com.br
LOGO ESCOLA FLOR DA VIDA

Sobre o autor | Website

Deixe um comentário abaixo:

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!