25 coisas que esta consultora de lactação quer que as mães que amamentam saibam

Todas nós, Mães, tivemos dias em que queríamos desistir. Ainda que seja algo diferente para cada mãe e bebê, não cabe a ninguém julgar uma mãe que escolhe não amamentar. Se você amamentou ou não, importa de várias maneiras, e de muitas maneiras isso não importa.

  1. Todos nós tivemos dias em que queríamos desistir.
  2. Existem auxiliares de amamentação por aí que não vão julgá-la. Continue procurando até encontrar alguém que faça você se sentir segura e apoiada.
  3. Amamentar não é um jogo de tudo ou nada.
  4. A amamentação será diferente para cada mãe e bebê.
  5. É normal que recém-nascidos sejam amamentados o tempo todo, às vezes mais de uma vez por hora. Não há nada de errado com isso.
  6. Quase todas as mães produzirão leite suficiente se amamentarem com maior frequência , mas para um pequeno número de mães, esse não é o caso. O baixo suprimento de leite é algo real e, se você o tem, merece ajuda boa, gentil e atenciosa.
  7. Laço na língua ou anquiloglossia na língua é quando a tira de pele que liga a língua ao fundo da boca é mais curta que o normal. Isso pode realmente afetar a amamentação. As línguas amarradas não podem ordenhar o peito adequadamente (levando a baixo ganho de peso) e podem causar a mãe muita dor durante a amamentação.
  8. Laço na língua nem sempre é o problema ou nem sempre é o único problema. As dificuldades de amamentar são geralmente multifacetadas, razão pela qual todas as mães merecem a ajuda especializada de um bom profissional.
  9. Desejo que um todos os bons consultores de lactação estejam cobertos pelo seu plano de saúde. Como ainda não estamos lá. Por favor, prepare-se para investir o seu dinheiro para obter uma boa ajuda. A maioria dos consultores de lactação não custa mais do que um bom carrinho de bebê ou um balanço do bebê. A maioria dos consultores de lactação passará duas ou mais horas com você e fornecerá acompanhamento necessário para que esse momento tão especial.Seja feito com o máximo de atenção e carinho. Livres de culpa e dor.
  10. A maioria dos problemas de amamentação pode ser resolvida voltando ao básico. Se seus mamilos doerem, você provavelmente precisará mudar de posição, moldar e segurar os seios ou destravar e começar de novo. Se você não estiver produzindo leite suficiente, provavelmente precisará amamentar com mais frequência. Comece com o básico antes de assumir que algo mais complicado está acontecendo. Confie na biologia, no seu corpo e no seu bebê.
  11. Cookies e ervas para amamentação podem realmente ajudar, mas são úteis apenas se combinados com outros tratamentos para solucionar problemas de suprimento.
  12. A amamentação não deve ser feita sozinha. Encontre sua tribo. Vá a uma reunião de apoio à amamentação. Encontre mães online que tenham bebês da sua idade. Isso pode fazer uma enorme diferença.
  13. Alguns bebês dormem longos períodos e adormecem facilmente. Alguns não. (Normalmente) não tem nada a ver com a maneira como você está alimentando seu bebê. Geralmente é apenas genética e temperamento.
  14. Não existe idade mágica em que os bebês devem parar de mamar no meio da noite. Alguns bebês precisam de nutrição bem após os primeiros meses e muitos gostam da conexão noturna por anos. Por isso prepare-se para atender ao bio-ritmo do seu pequeno e aos poucos vai trazendo-o para uma negociação de horários, lembre-se a prioridade é que ele esteja bem nutrido para melhor aumentar sua capacidade imunológica e no ganho de peso gradual.
  15. Você deve amamentar pelo tempo que desejar. Essa escolha depende inteiramente de você (e do seu bebê).
  16. NUNCA cabe a ninguém julgar uma mãe que escolhe não amamentar. Existem muitas razões pelas quais uma mãe pode fazer essa escolha e nenhuma reflete mal sua maternidade ou seu nível de cuidado com seu filho.É preciso ser sensível quanto essas questões, a primeira coisa que vem a mente é um senso de autopunição, pensamentos como” Sou uma Péssima Mãe”, “Não estou fazendo o meu melhor”, “As pessoas vão pensar que não amo meu bebê”..são questionamentos que só atrapalham, por isso vamos juntas trabalhar cada aspecto, pois cada caso é único e será analisado como tal.
  17. Quanto você bombeia nem sempre reflete a quantidade de leite que seu bebê toma no peito. A maioria dos bebês bebe mais do que os extratos da bomba; alguns bebem menos.
  18. Mães que trabalham e bombeiam merecem todo o respeito e amor do mundo.
  19. Mães doadoras pelo processo de bombeamento também merecem todo o respeito.
  20. Bebês que nunca travam são raros, mas isso acontece, e é uma das coisas mais difíceis que já testemunhei como auxiliar de amamentação. Essas mães merecem o direito de lamentar a perda da amamentação, mas precisam saber que isso não as torna menos amamentadoras. Ou as torne menos mães.
  21. Todas as mães têm o direito de sentir o que sentem sobre como foi a amamentação. Todos os sentimentos são normais. Todos os sentimentos são reais.
  22. Se você amamentou ou não, importa de várias maneiras e, de muitas maneiras, isso não importa.
  23. Amamentar, acima de tudo, é amor. É uma das muitas maneiras de trocar amor com seu bebê, seu criança seu pequeno.
  24. As crianças precisam crescer sendo amamentadas. Tornando a amamentação algo normal. Ensine-lhes o posicionamento, comportamento e muito mais sobre amamentação. Essa é uma das principais maneiras pelas quais podemos aumentar as taxas de aleitamento materno em nosso país.
  25. Amamentar é normal. A amamentação é intensa. A amamentação é simples. Amamentar é lindo

Quando começar a amamentar, talvez você se questione se seu bebê está recebendo a nutrição de que precisa. Se notar que ele não está ganhando peso ou que não suja fraldas com frequência, pode ser que seu bebê não esteja ingerindo leite suficiente. Isso pode acontecer se seu bebê não estiver com a pega correta, ou em casos mais raros, se sua produção de leite estiver baixa. A boa notícia é que a maioria das mulheres produz um terço a mais do que seus bebês mamam, portanto, há uma pequena margem de manobra.

Por Juliana Pereira Cristina Smijtink

Fonte: https://www.huffpost.com/entry/25-things-this-lactation-consultant-wants-breastfeeding_b_7918902

Sobre o autor | Website

Deixe um comentário abaixo:

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!