Todos os Artigos Edgar Martins

A ORDEM CRONOLÓGICA NAS ESCOLAS ESOTÉRICAS CRIADAS PELOS MESTRES ASCENSOS DA GRANDE FRATERNIDADE BRANCA

 

OS ÊXITOS E AS DIFICULDADES DOS MENSAGEIROS NAS ESCOLAS DOS MESTRES ASCENSOS

Este trabalho tem o objetivo de aumentar o conhecimento sobre as raízes históricas comuns entre as escolas de mistério posteriores a Rosacruz. Uma pesquisa que toma como base, as idas e vindas dos mensageiros e suas interações com as organizações fundadas para trazer as mensagens dos Mestres Ascensos.

Como podemos ver, sobre o que é a Grande Fraternidade Branca, conforme já mencionado em nosso artigo: ( https://escolaflordavida.com/o-que-e-a-grande-fraternidade-branca/). Os mestres ascensos foram responsáveis pela criação de várias escolas esotéricas, e também, das oito maiores religiões do mundo: Judaísmo, Budismo, Cristianismo, Hinduismo, Confucionismo, Islamismo, Taoísmo, e Zoroastrismo.

Com a criação da Escola Teosófica, os Mestres Ascensos iniciaram uma nova estrutura de ensino;uma sequência de escolas criadas a partir do apoio de mensageiros/ profetas da palavra de Deus.

Depois da Escola Teosófica, vieram a Agni Yoga, o Movimento EU SOU, a Ponte para a Liberdade e a Summit Lighthouse. Cada uma destas escolas tem um papel definitivo e importante para a libertação da humanidade. Cada uma delas, representando um quadrante do Ciclo do Relógio Cósmico,

Estas escolas são grandes bibliotecas dos ensinamentos esotéricos dos Mestres. Este é o caminho para a “Revelação Progressiva de Deus”, criado para os filhos e filhas da Luz em evolução no planeta Terra.

Ao invés de idolatrarmos as escolas ou seus mensageiros, precisamos aprender a reverenciar a verdade viva contida nos ensinamentos, procurando estudar para manifestar o ensinamento vivo, agindo no aqui e no agora, assim como Jesus Cristo demonstrou tão bem.

Jesus, Saint Germain, Maha Chohan e o Grande Diretor divino; entre outros Mestres iluminados, tiveram o auxílio terrestre de madame Blavatsky e dos Mestres mahatmas tibetanos, El Morya e Kuthumi, para dar inicio a este projeto de escolas com mensageiros.

Na época El Morya e Kuthumi ainda estavam encarnados. Morya era, naquela época, um príncipe Rajput que lutava para levar as antigas verdades espirituais do Oriente para as tradições do Ocidente, pois a doutrina espírita de Alan Kardec, já havia mais de 20 anos, estava em grande ascensão na Europa. Os mestres ascensos conseguiram uma dispensação para que os poderes/ ensinamentos dos mahatmas (mestres ainda não ascensos do Tibet) fossem revelados ao mundo ocidental, para fazer frente aos ensinamentos de Kardec.

El Morya e Kuthumi, mesmo depois de ascensos, mantiveram-se trabalhando para que os filhos da Luz tivessem acesso fácil aos ensinamentos, livres para estudar e poder colocar em prática a verdade espiritual para a libertação de suas almas. De acordo com eles, o espiritismo, seja de Kardec ou de outra linha, leva a meias verdades e ilusões.

A grande questão,  agora que os mensageiros destas escolas  não estão mais participando de seus quadros de comando, é: 
– Estarão os atuais responsáveis por estas escolas, dando continuidade ao trabalho dos mensageiros?
– Será que as mensagens estão sendo disponibilizadas ao grande público como idealizaram os Mestres Ascensos?
– Estarão os filhos de Deus aproveitando / estudando a oportunidade que ainda está à disposição de todos?

Os estudantes dos ensinamentos dos Mestres Ascensos precisam aprender a não idolatrar as instituições, seus mensageiros ou dirigentes atuais. Todas estas escolas contêm ensinamentos sagrados e podemos estudá-las sem pertencermos a nenhuma delas exclusivamente. Podemos nos filiar a qualquer uma destas escolas, mas não podemos permitir que nenhuma delas nos impeça de estudar a outra.

O ensinamento é a mensagem; esta foi a razão para a criação destas escolas e do preparo de mensageiros da palavra sagrada. É triste ver que nos bastidores, que alunos, professores e dirigentes das escolas, disputam entre si a posição de escola única da Fraternidade, quando na realidade, todas foram criadas pelos Mestres Ascensos, e com um só objetivo: levar o conhecimento a todos os seres humanos que estejam preparados para recebê-los.

O ensinamento da Grande Fraternidade Branca, iniciado por El Morya, para ajudar a humanidade a encontrar o caminho da ascensão, tem uma sequência lógica, completa, e segura, nas escolas que vão de Blavatski a Guru Ma (guru Mãe – Elizabeth):

1 – Escola Teosófica. – Blavatsky
2 – Agni Yoga. – Nicholas e Helena Roerich
3 – Movimento EU SOU. – Guy Ballard
4 – Ponte para a Liberdade. – Geraldine Innocente
5 – Summit Lighthouse. – Mark e Elizabeth Prophet

Desejamos que este trabalho possa ajudar vocês a entender mais sobre a unidade necessária para atingirmos a vitória da divulgação destes ensinamentos para o mundo.

Este trabalho está subdividido em 3 partes principais:

– AS ESCOLAS E SEUS MENSAGEIROS.
– A ORDEM CRONOLÓGICA PARA CADA ESCOLA.
– OBSERVAÇÕES SOBRE AS CRISES NAS ASSOCIAÇÕES.

AS ESCOLAS QUE TIVERAM MENSAGEIROS

A antiga  e mística ORDEM ROSACRUZ – não faz parte deste estudo sobre as escolas que tiveram mensageiros, mas trazemos algumas informações para o seu conhecimento:

A Ordem Rosacruz, AMORC, é conhecida internacionalmente por seu título tradicional, “A Antiga e Mística Ordem Rosacruz”. Do latim “Rosae Crucis” significando “Cruz Rosada”. A cruz simbolicamente representa o corpo humano e a rosa representa a alma do indivíduo expandindo sua consciência.

A linhagem do movimento Rosacruz pode ser traçada desde o início nas escolas de mistério do Egito antigo, quando foi então fundada pelo Faraó Tutmoses III (1500 a 1477 a.C.), e mais particularmente, por seu neto o Faraó  Amenhotep IV  (também conhecido como Akhnaton).

Cronologicamente o primeiro manifesto público foi na Alemanha por volta de 1610. Em 1693 os rosacruzes foram para a América do Norte e tiveram participação efetiva na Fundação dos Estados Unidos. Em 1915 o Dr. H. Spencer Lewis formou o primeiro Conselho Supremo da Ordem em Nova York – Atualmente com sede em São José – Califórnia – EUA.

A Ordem Rosacruz só veio em 1956 para o Brasil, onde se estabeleceu no Rio de Janeiro, e em 1960, a sede foi transferida para Curitiba, onde foi construído um grande e lindo templo.

A Rosacruz não é conhecida por mensagens dos Mestres Ascensos via mensageiros, mas sim, pelos antigos ensinamentos que transmite, razão pela qual está fora deste estudo.

AS ESCOLAS E SEUS MENSAGEIROS

Helena Blavatsky

  1. A)A SOCIEDADE TEOSÓFICA– Helena Blavatsky e o coronel Henry Steel Olcott fundaram a Sociedade Teosófica, sob a direção de El Morya, em 07 de setembro de 1875, na cidade de Nova Iorque. A origem da palavra Teosofia é grega e significa “Sabedoria Divina”. O discurso inaugural foi realizado pelo Presidente fundador Olcott em 17 de novembro, data que é considerada oficial da fundação desta organização.  Em 1879, transferiram a sede  para Bombaim, na Índia, e, em 1882, para Adyar, Madras (atualmente Chennai), no sul da Índia, onde permanece até hoje. Seu crescimento foi  forte até a separação de Krishnamurti, quando perdeu muitos de seus membros, a partir de 1929.

Em setembro e outubro de 1880, Blavatsky visitou A. P. Sinnett em Simla, no norte da Índia. O sério interesse de Sinnett nos ensinamentos teosóficos de Madame Blavatsky e do trabalho da Sociedade Teosófica levou a sra. Blavatsky a estabelecer um contato por correspondência entre Sinnett e os dois adeptos que foram patrocinadores da sociedade, Koot Hoomi e Morya.

A partir desta correspondência Sinnett escreveu O Mundo Oculto (1881) e Budismo Esotérico (1883), sendo que ambos tiveram uma enorme influência na geração do interesse público na teosofia. As respostas e explicações dadas pelos Mahatmas às perguntas feitas por Sinnett são incorporados em suas cartas de 1880 a 1885, publicados em Londres em 1923 como As Cartas dos Mahatmas (The Mahatma Letters) para Sinnett. Os Mahatmas também se correspondiam com um número de outras pessoas durante os primeiros anos da Sociedade Teosófica. Muitas dessas cartas foram publicadas em dois volumes intitulada Cartas dos Mestres de Sabedoria, Série 1 e Série 2.

O Programa Original da Sociedade Teosófica, emitido por Blavatsky em 1886, tinha como objetivo o seguinte:

1 – A Fraternidade Universal.

2 – Nenhuma distinção poderá ser feita por qualquer membro entre raças, credos, posições sociais, devendo cada um ser retratado de acordo com os seus méritos pessoais.

3 – Estudar as filosofias do Oriente – especialmente as da Índia, apresentando-as gradualmente ao público em vários trabalhos que interpretarão as religiões esotéricas à luz dos ensinamentos esotéricos.

4 – Oposição ao materialismo e ao dogmatismo teológico de todas as formas possíveis, demonstrando a existência de forças desconhecidas da ciência na natureza, e a presença de poderes psíquicos e espirituais no homem.

A missão da Sociedade Teosófica era preparar o mundo para a vinda de um grande professor espiritual, esperado no último quarto do século 20, ou seja, entre 1975 e 2000. O texto escrito por Blavatsky diz:

“Se a tentativa presente, na forma da nossa Sociedade, prosperar melhor que seus predecessores fizeram, então existirá como uma organização viva e saudável, quando chegar o século XX. A condição geral das mentes dos homens e seus corações serão melhores e eles terão sido purificados pela expansão dos ensinamentos, e, como disse, seus preconceitos e ilusões dogmáticas terão sido, até certo ponto, finalmente retirados.

Não somente isso, mas além do mais, uma grande literatura, estará acessível e pronta nas mãos dos homens, o próximo impulso, encontrará um numeroso corpo unido de pessoas, pronto para receber o novo portador da tocha da Verdade. Ele encontrará as mentes dos homens, preparadas para a sua mensagem, uma linguagem pronta para ele vestir as novas verdades que trará. Ele terá uma organização esperando sua chegada, que retirará os obstáculos materiais meramente mecânicos e dificuldades de seu caminho.

Pense o quanto, alguém que recebe tamanha oportunidade, poderá realizar. Meça-o por comparação com o que a Sociedade Teosófica alcançou nos últimos quatorze anos, sem qualquer uma destas vantagens e cercado por anfitriões de obstáculos que não impedirão o novo líder. Considere tudo isto, e então contem-me se sou otimista demais quando digo que se a Sociedade de Teosófica sobreviver para viver a verdade da sua missão, de seus impulsos originais pelo longo de cem anos — contem-me, eu digo, se estou exagerando em afirmar que esta Terra será um céu no século 21, em comparação com o que está agora!”

H.P. Blavatsky, A CHAVE PARA A TEOSOFIA – 1889

A Sociedade Teosófica só veio para o Brasil em 1910. A fundação aconteceu em 17 de novembro de 1919, no Rio de Janeiro,  por iniciativa de Raimundo Pinto Seidel. Atualmente possui Lojas e Grupos de Estudo em diversas cidades do Brasil, estando a sede da Seção Nacional, na cidade de Brasília.

Os Mensageiros e ou dirigentes da Sociedade Teosófica foram:

1) Helena Petrovna Blavatsky, que foi sucedida por Annie Besant.
William Q. Judge saiu para criar sua própria organização.

2) Annie Besant, foi sucedida por Charles W. Leadbeater.
Rudolph Steiner saiu da organização nesta época.

3) Charles W. Leadbeater foi sucedido por Krishnamurti, que seguiu independente.

4) Krishnamurti, tecnicamente falando, não era um Mensageiro dentro da Sociedade Teosófica, mas dentro da sua própria organização, a Ordem da Estrela.

5) Cyril Scott, David Anrias, Jinarajadasa e Geoffrey Hodson, todos, seguiram de forma privada, e sem criar novas escolas.

Entre outros ensinamentos, que os mestres ascensos trouxeram ao mundo, através desta escola:

1 – A existência de elevados tutores espirituais: os Mestres Ascensos e os ainda não ascensos. Homens perfeitos, divinizados. E de que todos podem atingir este grau de elevação.

2 – Explicação sobre os Elohim e a criação do Mundo.

3 – O estudo profundo sobre um mundo invisível de anjos e elementais.

4 – A importância do hinduismo e do budismo, e a existência do karma. O Ocidente era cego para os ensinamentos do Oriente. Este foi um primeiro passo nesta direção.

5 – A Escola Teosófica ensinou os perigos do espiritismo e da comunicação com os mortos.  A escola teosófica fez frente aos ensinamentos de Allan Kardec, pseudônimo de Hippolyte Léon Denizard Rivail, que, ao contrário dos espíritas norte americanos e Ingleses, ensinou a reencarnação.

Embora elogiando a moralidade do seu sistema, Blavatsky não concordava com vários pontos ensinados por Kardec, tais como a rapidez de reencarnações, a liberdade do espírito desencarnado na escolha de seu  próximo nascimento, e a existência de anjos da guarda, da forma explicada por ele.

6 – A existência dos 7 corpos do homem:
. O primeiro – o mundo divino (A Presença EU SOU).
. O segundo – o monádico (O Corpo Causal)
. O terceiro  –  o mundo espiritual, (O Santo Cristo Pessoal.- O EU Superior).
. O quarto – o mundo intuicional (O Corpo da Memória ou Espiritual).
. O quinto – o mundo mental, (O Corpo Mental).
. O sexto – o mundo emocional ou astral, (O Corpo Emocional ou dos Desejos).
. O sétimo – o mundo físico, (O Corpo Físico).

7 – Sanat Kumara na Teosofia

O conceito de Sanat Kumara como o Senhor que rege a Terra foi promulgado pelo teósofo Charles W. Leadbeater. Ele alegou que Sanat Kumara foi o Rei do Mundo, e o líder do misterioso grupo de mahatmas que havia revelado os princípios da teosofia para HP Blavatsky.

Muita Luz,

Edgar Martins

Fonte:http://www.grandefraternidadebranca.com.br/cronologia.htm

Sobre o autor | Website

Deixe um comentário abaixo:

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!