Todos os Artigos Edgar Martins

A visão distorcida do Amor

De acordo com o Aurélio, o amor é “um sentimento que predispõe alguém a desejar o bem de outra pessoa ou a algo”… “ devoção extrema”… “um sentimento de dedicação absoluta de um ser a outro ser ou a alguma coisa”.

Mas afinal, o que é o Amor?

O amor é um dos sentimentos mais complexos que conheço!

O amor pode ser incondicional…. aquele que se ama sem pedir nada em troca, sem impor condições ao ser amado.

Pode ser também aquele avassalador, que rompe barreiras e abre caminhos.

Por amor é possível começar uma nova jornada , trilhar caminhos desconhecidos, sob as vendas da incerteza, mas apenas com a certeza da esperança.

Por amor é possível atravessar crises, superar obstáculos. É possível ver o mundo colorido, enxergar beleza nas coisas simples da vida, achar graça de uma criança, a formosura de uma flor, agradecer ao brilho do sol e contemplar a luz das estrelas. Por amor se desce às maiores profundezas da alma e eleva-se num estado de graça voltando a trilhar pelos caminhos que desbravou e que caiu com a graça do perdão.

No entanto, por amor se constrói, mas também se destrói em seu nome.

Por amor, há a união, mas as desavenças acontecem por um amor cego e egoísta. Por amor, as famílias se formam, mas muitas vezes se desfazem por outros amores. O amor é algo inexplicável, ininteligível…. com ele se celebra a vida, chora a morte, chama o prazer, abre feridas, machuca, maltrata…
Tanta complexidade é devido a qualquer sentimento não caminhar sozinho, interagem com outro e de acordo com o que acompanha pode ser positivo ou negativo.

Ao contrário do que muitos autores e poetas dizem e declamam, o amor é um dos sentimentos mais perigosos que existe, pois as pessoas acabam sendo usados por causo do amor.

O amor acompanhado com a possessão sufoca, o amor cego desequilibra, o amor ligado à amizade pode ser induzido à manipulação por fidelidade ao amigo, o amor acompanhado com o egoísmo é trágico, levando, em casos extremos, à morte.

Enfim, para mim o Amor é um sentimento egoísta! Quando se trata desta linha da vida é preciso usar sempre a palavra… Cuidado! E ficar alerta.

Em todos os anos de experiência como analista esotérica, acredito que o amor é o sentimento mais egoísta que já vi. Hoje inúmeros clientes que chegam até mim vêm sempre destruídos em vários sentidos, mas o sentimento que mais prevalece no desequilíbrio de uma pessoa é o Amor.

Observei o quanto a pessoa se fragiliza diante de decisões que deva tomar quando se trata de algo ligado ao amor. Seja ligado aos filhos, irmãos, marido e mulher entre outros, o desequilíbrio é tamanho, que a pessoa dentro do problema, consegue ter várias saídas menos a que racionalmente vá resolver o problema. Automaticamente, esta pessoa cria uma linha de proteção à pessoa em questão, que fica cego, surdo e mudo diante de qualquer crítica sobre o fato. Neste caso, o desequilíbrio muitas vezes, gera fatores perigosos levando a conseqüências trágicas. Veja alguns exemplos:

– o uso de drogas pelos filhos e os pais insistem em não querer ver o que de fato está acontecendo e acaba incentivando e facilitando o uso por meio de dinheiro oferecido;

– filhos que roubam os pais, para comprar drogas e esses não o denunciam;

– falta de limites na educação das crianças em nome do amor, gerando adolescentes inconsequentes e perigosos;

– mulheres que são vítimas de violência doméstica e dizem que a culpa é da bebida ou outro fator qualquer, isentando o marido de sua responsabilidade.

– falta de proteção aos filhos com relação ao abuso sexual da parte do padrasto ou até mesmo do pai e a mãe finge não ver o que está acontecendo.- traições muitas vezes assistidas e aceitas em nome do amor.

São apenas alguns exemplos mostrados aqui, mas a realidade é muito mais chocante. Talvez, escreveria um livro apenas com a visão distorcida do Amor.

Caro leitor:

Em todas as minhas pesquisas sobre sentimentos, este é o que mais me assusta, pois é dependente e causa dependência, numa pessoa frágil passa a ser um sentimento implacável na manipulação, egoísmo, possessão, destruição. Seus sintomas negativos são graves e desenvolvem:

– doenças psicossomáticas;

– chantagem emocional;

– depressão;

– angústia;

– ansiedade;

– carência, etc.
Nestes casos, infelizmente depende muito mais da pessoa para sair desta situação do que qualquer profissional, psicólogo, psicanalista, mágico, entre outros (risos).

Infelizmente, trazer essa pessoa de volta à realidade, tirar as vendas do de seus olhos, afirmo ser muito difícil. A pessoa geralmente, chega em frangalhos, arrebentada, machucada quando não, encontro-as em clínicas psiquiátricas, presídios,clínicas de repouso ou espalhados por aí em algum consultório de psicólogo. Não é uma doença do físico, mas sim da alma.

A cura para esse desequilíbrio é o entendimento dos sentimentos. Talvez conhecer, entender um sentimento possa ter a consciência de tomar os cuidados necessários para que ele – o amor – não se transforme em doença.
O que mais temos visto em nossas consultas da Chaves da Cura são essas feridas na alma, que prendem escravizam e objetivam a causa do “amor” para as mais diversas situações, uma vez que esse sentimento é objetivado como uma crença ou uma projeção. Vimos a carência eterna, a necessidade de chamar a atenção, as crenças no sofrimento como um caminho para uma redenção que só existe na mente. Há o amor mental o amor vitimista e o que mais assola um “amor” por culpa. Um sentimento que disfarça-se em tantas formas porém que vem escancarado em nosso subconsciente durante o acesso aos registros akáshicos. Nosso trabalho é ajudar o atendido a entender esse processo libertando- o das vendas e amarras que congelam e o engessam diante das decisões no campo dos sentimentos. Esse desafio passa a ser um grande marco após sua transposição pois eleva o ser uma nova perspectiva de si mesmo. A tomada de consciência é o ápice e a chave para a reforma íntima.
Conheça as chaves da Cura uma ferramenta para ajudá-lo a libertar-se de traumas, bloqueios emocionais, fobias e muito mais.

ACESSE AQUI – https://goo.gl/LxHrw1

Recomendamos vejam ao menos 2 dos vídeos por dia, antes de dormir, se dormirem durante o processo não há problema uma vez que irá atuar em seu subconsciente, trabalhando crenças, medos, fobias e condicionamentos, dessas e de outras memórias celulares, libertações sistêmicas atemporais a própria linearidade do pensamento humano uma vez que o conectará as mais diversas multidimensões existenciais. Irá adentrar seus Registros Akáshicos acessar, identificar, curar e acoplar suas personalidades as quais um ou mais traumas estão associados. Após assistir os vídeos, poderá enfrentar um processo de libertação através de catarse que poderá manifestar-se no corpo físico indicando a liberação emocional de acordo com a intensidade da emoção guardada. Estamos desenvolvendo o aprofundamento dessas ferramentas. Teste e nos de um retorno do que sentiu

Edgar Martins
Fonte: https://paraumanovaconsciencia.blogspot.com/2014/03/a-visao-distorcida-do-amor.html?m=0

Sobre o autor | Website

Deixe um comentário abaixo:

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!