Ancestrais e diferentes inteligências

De
acordo com os ancestrais de diferentes partes de nosso mundo, nosso corpo sente
e pensa. Por exemplo, no caso dos ancestrais das tribos australianas,
quando uma pessoa se fere ou adoece, a tribo se reúne ao redor do enfermo e
canta pedindo perdão à ferida ou parte afetada. E esta começa automaticamente a
dar sinais de melhora e ocorrem curas milagrosas.
O
mesmo ocorre nas assombrosas curas dos kahunas ou médicos magos havaianos. Eles entram
em oração direta com a parte afetada pedindo-lhe perdão. Esse ato de oração
envolve os magos, o paciente e todas as vidas durante as quais eles possam ter
se encontrado e se envolvido com essa pessoa. E também ocorrem curas
consideradas milagrosas.
No
conhecimento ancestral Inca,
tudo é reciprocidade, quando alguém adoece ou se enche de energia pesada ou
“hucha”, por ter atitudes egoístas, não deixando fluir o “sami” ou energia leve.
Por isso nas curas se pede para aquela parte do corpo se harmonizar com
‘pachamama’ permitindo que o bloqueio se reequilibre. E a pessoa se
cura.
No
caso dos Lakotas, na América do
Norte, eles falam com o corpo para informar-lhe que existe uma medicina que vai
curá-lo. E logicamente as pessoas se curam.
Como
vemos, examinando alguns casos de medicina ancestral, chegamos a uma
interessante conclusão: os ancestrais aceitavam
as partes de nosso corpo como um ser completamente inteligente e autônomo do
cérebro. Isso durante os últimos séculos passou a ser considerado como
fraude ou superstição. Mas vejamos agora as descobertas mais recentes da
ciência. Você vai ficar estupefata (o).
A
sabedoria do corpo é um bom ponto de acesso às dimensões ocultas da vida: é
totalmente invisível, mas inegável. Os investigadores médicos começaram a
aceitar este fato em meados dos anos oitenta. Anteriormente se considerava que a
capacidade da inteligência era exclusiva do cérebro. Então foram descobertos
indícios de inteligência no sistema imune e, logo a seguir, no
digestivo.
A
INTELIGÊNCIA DO SISTEMA IMUNE
A
Dra. Bert descobriu (e logo outros cientistas confirmaram), que existem tipos de
receptores inteligentes não só nas células cerebrais, mas em todas as células,
de todas partes do corpo (chamaram inicialmente de neuropeptídios). Quando
começaram a observar as células do sistema imunológico, por exemplo, as que
protegem contra o câncer, contra as infecções, etc., encontraram receptores dos
mesmos tipos que os do cérebro. Em outras palavras, suas células imunológicas,
as que o protegem do câncer e das infecções, estão literalmente vigiando cada um
dos seus pensamentos, cada emoção, cada conceito que você emite, cada desejo que
tem. Cada pequena célula T e B do sistema imunológico produz as mesmas
substâncias químicas produzidas pelo cérebro quando pensa. Isto torna tudo muito
interessante, porque agora podemos dizer que as células imunológicas são
pensantes. Não são tão elaboradas como as células cerebrais, que podem pensar em
português, inglês ou espanhol. Mas sim, elas pensam, sentem, se emocionam,
desejam, se alegram, se entristecem, etc. E isto é a causa de enfermidades, de
stress, câncer, etc. Quando você se deprime entram em greve e deixam passar os
vírus que se instalam em seu corpo.
A
INTELIGÊNCIA DO SISTEMA DIGESTIVO

dez anos parecia absurdo falar de inteligência nos intestinos. Sabia-se que o
revestimento do trato digestivo possui milhares de terminações nervosas, mas que
eram consideradas simples extensões do sistema nervoso, um meio para manter a
insossa tarefa de extrair substâncias nutritivas do alimento. Hoje sabemos que,
depois de tudo, os intestinos não são tão insossos. Estas células nervosas que
se estendem pelo trato digestivo formam um fino sistema que reage a
acontecimentos externos: um comentário perturbador no trabalho, um perigo
iminente, a morte de um familiar. As reações do estômago são tão confiáveis como
os pensamentos do cérebro, e igualmente complicadas.
A
INTELIGÊNCIA DO FÍGADO
As
células do cólon, fígado e estômago também pensam, só que não com a linguagem
verbal do cérebro. O que chamamos “reação visceral” é apenas um indício da
complexa inteligência destes milhares de milhões de células. Em uma revolução
médica radical, os cientistas acessaram uma dimensão oculta que ninguém
suspeitava: as células nos superaram em inteligência durante milhões de
anos.
A
INTELIGÊNCIA DO CORAÇÃO
Muitos
acreditam que a consciência se origina unicamente no cérebro. Recentes
investigações científicas sugerem, de fato, que a consciência emerge do cérebro
e do corpo atuando juntos. Uma crescente evidência sugere que o coração tem um
papel particularmente significativo neste processo. Muito mais que uma simples
bomba, como alguma vez se acreditou, o coração é reconhecido atualmente pelos
cientistas como um sistema altamente complexo, com seu próprio e funcional
“cérebro”. Ou seja, o coração tem um cérebro ou inteligência. Segundo novas
investigações no campo da Neurocardiologia, o coração é um órgão sensorial e um
sofisticado centro para receber e processar informação. O sistema nervoso dentro
do coração (ou o “cérebro do coração”) o habilita a aprender, recordar e tomar
decisões funcionais independentemente do córtex cerebral. Além da extensa rede
de comunicação nervosa que conecta o coração com o cérebro e com o resto do
corpo, o coração transmite informação ao cérebro e ao corpo, interagindo através
de um campo elétrico.
E LEIA ISTO…
O
coração gera o mais poderoso e mais extenso campo elétrico do corpo. Comparado
com o produzido pelo cérebro, o componente elétrico do campo do coração é algo
assim como 60 vezes maior em amplitude, e penetra em cada célula do corpo. O
componente magnético é aproximadamente 5000 vezes mais forte que o campo
magnético do cérebro e pode ser detectado a vários pés de distância do corpo com
magnetômetros sensíveis.
RECOMENDAÇÕES:
As
investigações do Instituto HeartMath sugerem que respirar com Atitude, é uma
ferramenta que ajuda a sincronizar seu coração, mente e corpo para dar-lhe uma
coerência psicofisiológica mais poderosa. Ao usar esta técnica regularmente –
experimente-a cinco vezes ao dia – você desenvolverá a habilidade para realizar
uma mudança de atitude durável. Respirando com Atitude, você coloca o foco em
seu coração e no plexo solar, enquanto respira com uma atitude positiva. O
coração automaticamente harmonizará a energia entre o coração, a mente e o
corpo, incrementando a consciência e a clareza.
A
Técnica de Respirar com Atitude
1. Coloque o foco
em seu coração enquanto inala. Enquanto exala coloque o foco no plexo solar. O
plexo solar se encontra umas quatro polegadas debaixo do coração, justamente
debaixo do esterno onde os lados direito e esquerdo da caixa torácica se
juntam.
2. Pratique inalar
através do coração e exalar através da caixa torácica durante 30 segundos ou
mais para ajudar a ancorar sua atenção e sua energia ali. Depois escolha alguma
atitude ou pensamento positivo para inalar ou exalar durante esses 30 segundos
ou mais. Por exemplo, você pode inalar uma atitude de estima e exalar uma de
atenção.
3. Selecione
atitudes para respirar que lhe ajudem a compensar as emoções negativas e de
desequilíbrio relacionadas com as situações pelas quais você está passando.
Respire profundamente com a intenção de dirigir-se ao sentimento relacionado a
essa atitude. Por exemplo, você pode inalar uma atitude de equilíbrio e exalar
uma atitude de misericórdia, ou pode exalar uma atitude de amor e exalar uma
atitude de compaixão.
4. Pratique
diferentes combinações de atitudes que você queira desenvolver. Pode dizer em
voz alta: “Respiro Sinceridade, Respiro Coragem, Respiro Tranqüilidade, Respiro
Gratidão” ou qualquer atitude ou sentimento que você queira ou necessite.
Inclusive, se você não sente a mudança de atitude a princípio, mesmo fazendo um
esforço genuíno para mudar, ao menos lhe ajudará a alcançar um estado neutro, no
qual você terá mais objetividade e poupará energia.
O
QUE LHE PARECE? OS ANCESTRAIS TINHAM RAZÃO? É EVIDENTE QUE SIM!!!

Sobre o autor | Website

Deixe um comentário abaixo:

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe um comentário

*

Seja o primeiro a comentar!