As novas relações de trabalho pela necessidade do propósito e significado interior

O mundo do amanhã (que se aproxima) é construído por pessoas que amam o seu trabalho. Que honram a sua capacidade produtiva e a colocam a favor do bem-estar coletivo.

Está no fim a era do trabalho como obrigação e estresse. A geração que formará o futuro busca alinhar propósito e significado com suas atividades diárias. É só uma questão de tempo para esta realidade se manifestar plenamente em nossos dias.

As empresas e pessoas que não entenderem isso estarão sempre em perturbação, mantendo equipes pelos benefícios financeiros ou pelo medo do desemprego. Pessoas que estão infelizes e trabalham apenas por obrigação. Não há evolução em ambientes assim. Haverá sempre improdutividade, desmotivação e desunião. 

Esta na hora de retomarmos o controle de nosso futuro como seres humanos, capazes de transformar realidades. Podemos e devemos como cidadão, empreendedores e líderes criarmos novas relações que façam mais sentido e favoreçam o equilíbrio do todo. Não podemos mais viver sob sentimentos de medo e escassez, enquanto tantas novas e antigas soluções já existem para criarmos abundância e prosperidade para todos.

O sistema e crença no dinheiro não pode trifunar sobre a vida, e continuar aprisionando a vida de nossas famílias e lares. Desejos, propagandas e competições feitos para gerar dívidas que crescem a níveis irreais por taxas imorais que só concentram mais renda e poder nas mãos de uma ínfima parte da humanidade. Tudo para poucos. Escassez, miséria e suor para muitos.  Este mundo que construímos não faz sentido. E tudo se reflete nas relações de poder e competição do mercado de trabalho e relações sociais.

Vemos o velho mundo e suas hierarquias ruirem, se agarrando como podem para se manter no PODER SOBRE. Enquanto muitos já percebem que o futuro é formado pela necessidade de se criar relações que visam o PODER COM. No mundo do amanhã, a colaboração, senso de equipe e trabalho com propósito irão guiar nossas relações produtivas e a nossa capacidade de transformar o mundo em que vivemos. Já vemos diversos novos modelos sendo propostos, como a Sociocracia, Dragon Dreaming e métodos baseados em consenso e co-participação individual no todo.

Ao fim, esperamos que a inteligência e a fraternidade triunfem para o trabalho voltar a ocupar sua posição original, que nunca deveria ter sido desviada, que é na construção direta de um mundo melhor para todos. Todas as mentes, todos os técnicos e conhecedores dos ofícios se unirão para trabalhar pela Regeneração Global. e todas as relações de trabalho serão modeladas para a cooperação, e não a competição.

Muita Luz,

Edgar Martins

Fonte: FABIANO PORTO

Sobre o autor | Website

Deixe um comentário abaixo:

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!