DESAPEGUE-SE, DESFRUTE MAS PERMANEÇA LIVRE

O apego traz miséria, o desapego traz bem-aventurança. Assim, use as coisas, mas não seja usado por elas. Possua coisas, mas não seja possuído por elas. Tenha as coisas – isso não é um problema. Não sou a favor da renúncia. Desfrute tudo o que a vida dá, mas sempre permaneça livre. Se os tempos mudarem, se as coisas desaparecerem, não fará diferença para você. Você pode viver em um palácio ou em um barraco… você pode viver igualmente feliz sob o céu.A consciência constante de que não deveríamos nos apegar a nada torna a vida bem-aventurada. Podemos desfrutar imensamente tudo o que está disponível, e é sempre mais do que podemos desfrutar, e está sempre disponível! Mas a mente é demasiadamente apegada às coisas – tornamo-nos cegos à celebração que está sempre disponível.

Há uma história de um mestre Zen. Uma noite um ladrão entrou em sua cabana, mas não havia nada para roubar. O mestre ficou muito preocupado com o que o ladrão iria pensar. Ele tinha vindo da cidade, distante cerca de seis a sete quilômetros, e a noite estava muito escura… O mestre tinha somente um cobertor, que ele estava usando – aquela era a sua roupa, a sua coberta, tudo. Ele colocou o cobertor em um canto, mas o ladrão não enxergou no escuro; assim, o mestre precisou dizer-lhe que pegasse o cobertor, implorou que ele o recebesse como presente, insistindo em que ele não deveria voltar com as mãos vazias. O ladrão ficou muito perplexo e se sentiu tão constrangido que simplesmente escapou com o cobertor. O mestre escreveu um poema dizendo que, se fosse capaz, teria dado ao homem a lua. E sob a lua naquela noite, nu, ele desfrutou o luar mais do que nunca.

A vida está sempre disponível, e mais do que você pode desfrutar; você sempre tem mais do que pode dar. A própria idéia de se apegar a alguma coisa o torna pobre, miserável.

Muita Luz,

Edgar Martins

Fonte:
https://oshoemportugues.wordpress.com/osho-de-a-a-z/l/liberdade/ Osho, Above All Don’t Wobble


Sobre o autor | Website

Deixe um comentário abaixo:

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!