A nova ciência da energia e do pensamento

Há uma nova ciência do pensamento e da energia que se
formará, enquanto a vida é compreendida mais plenamente em termos
espirituais.
Tal ciência já tem precursores na história antiga e até
na história moderna, entretanto, é em grande parte desconhecida para a
consciência coletiva.
Esta nova ciência espiritual terá muitos
níveis de expressão, no entanto, um dos básicos é que ela criará uma compreensão
do relacionamento do pensamento com a energia, e da energia com os corpos
energéticos dos outros, tanto humanos como não humanos.
Uma premissa
fundamental desta nova ciência é que o pensamento é energia, não energia física,
mas parte de um continuum de energia espiritual que afeta e é parte da vida como
um todo.
Quanto mais puro, mais claro e mais cheio de luz for o
pensamento, mais potente ou dirigida pode ser a energia que o
libera.
No entanto, não importa quão obscuro possa ser um
pensamento, ele ainda libera energia na direção do seu conteúdo, valência
emocional e motivação.
Quando os seres humanos reconhecerem o poder
do pensamento como energia, eles buscarão não somente se transformarem neste
nível, mas também reconhecerão a grande força para o bem que existe na
habilidade de afetar o mundo através do próprio processo do
pensamento/energia.
Além deste bem pessoal e interativo humano, há
inúmeros benefícios para a Terra, que podem vir da liberação do
pensamento/energia de maneiras que são úteis à Terra.
Duas destas
maneiras são descritas aqui.
Primeiro, a derrubada de árvores quando
necessário.
A nova consciência da Terra como sagrada, irá querer realizar
tais alterações com o corpo da Terra de um modo sagrado e ajudar a Terra a se
curar e a se reajustar como parte deste processo.
Pode-se, neste
contexto, preparar as árvores para serem cortadas, agradecendo-lhes pelo que
elas deram e reconhecendo a sua presença e
consciência.
Pode-se também, através do pensamento
dirigido, redirecionar a sua força vital antes que sejam cortadas, de modo que
esta força vital comece a fluir novamente para a Terra, em vez de para os galhos
e folhas.
Redirecionar a força vital de novo para a terra é o que
acontece naturalmente quando as árvores são cortadas, desde que a força vital é
energia e a vida de cada árvore é também parte da vida da Terra.
No
entanto, isto pode demorar muito.
Para evitar o choque e a angústia
para as árvores ou para o corpo da Terra, a energia/força vital pode ser
redirecionada como uma preparação para a vida que deixa a forma da árvore e
entra novamente na unidade do corpo da Terra.
Isto pode ajudar tanto
às árvores, quanto à Terra na recuperação da interrupção brusca do fluxo da
energia física e espiritual.
Em segundo lugar, na preparação para
cavar a Terra por qualquer razão, tal como a criação de um poço de água ou outra
abertura necessária: o solo pode também ser preparado para redirecionar o seu
fluxo de energia, de modo que um espaço seja feito antes da abertura forçada que
ocorre.
Este esforço co-criativo, auxiliado pelos seres humanos,
pode ajudar a redirecionar o fluxo de energia da Terra da abertura pretendida, e
pode-se pedir em oração que a Mãe Terra faça o mesmo, a fim de que a delicada
rede energética de vida seja mantida.
Isto irá permitir que uma
abertura seja criada e que não cause nenhum dano.
Tal como acontece
com as árvores, este reajuste e redirecionamento de energia irão acontecer em
qualquer caso, depois que o poço for cavado, ou que outra abertura seja
criada.
Entretanto, aqueles que procurar ajudar a Terra e causar o
menor dano ao campo bioenergético que é o seu corpo, podem aprender a trabalhar
em harmonia com a Terra através do seu processo do pensamento consciente e
co-criativo.
Implícito nesta nova ciência do pensamento e energia
estará a compreensão de que toda a consciência é interativa, e o que se faz ao
nível mental interior afeta exteriormente as coisas também.
Neste
sentido, o corpo biofísico da Terra é afetado pela consciência daqueles que
vivem na Terra, e é curado e restaurado, ou esgotado e degradado, dependendo da
visão, da atitude e do sentimento subjacente em relação a uma realidade
compartilhada.
Aqueles que procuram preservar e melhorar a vida
sagrada da Terra sabem destas coisas, intuitivamente.
No entanto, a
auto-capacitação para levar tal conhecimento ao próximo nível de ação de cura é
muitas vezes inexistente e precisa de credibilidade da ciência espiritual, a fim
de ativar esforços de um tipo mais potente.
Neste sentido, é
preciso sempre lembrar que toda a vida, energia e consciência, fazem parte de um
Todo vivo, e assim o que se mantém dentro de si, porém em silêncio, pode
contribuir ou prejudicar o bem do Todo
também.
=============================================
Tradução:
Regina Drumond – reginamadrumond@yahoo.com.br
=============================================

Sobre o autor | Website

Deixe um comentário abaixo:

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!