DIA DOS NAMORADOS E OS RELACIONAMENTOS DA NOVA ERA , VOCÊ ESTA PRONTO PARA O NOVO?

Os relacionamentos afetivos e amorosos tem um papel importantíssimo na nossa vida. Mesmo aquelas pessoas que “resistem” em unir-se mais profundamente com alguém, procuram sempre por algo, nem que seja pela paz momentânea de um abraço, pela excitação de um beijo, ou pelo êxtase de uma união sexual.

Cada vez mais e mais as pessoas têm tido dificuldades em encontrar parceiros para compartilhar as suas vidas e os relacionamentos amorosos entre casais estão passando por grandes mudanças.

Todos nós, como indivíduos, estamos passando por grandes mudanças interiores embora muitos ainda não tenham essa consciência. Por conta desse fator, muitos de nós continuam procurando relacionamentos com as características da energia antiga ou seja, relacionamentos com base no romantismo excessivo, na dependência emocional, no controle, na possessividade, no apego, na ideia de que o(a) meu(minha) parceiro(a) é minha propriedade.

O tipo de relacionamento da “era antiga” (que é o tipo de relacionamento a que todos nos habituamos) era baseado no medo e na ilusão (medo de perder o ser amado, de ficar sozinho, de ser rejeitado, etc).


Confesso que eu, assim como muitos de nós, durante muito tempo vivi nesta ilusão e na procura deste tipo de relacionamento com a antiga energia. Mas depois de muito sofrimento (que depois revelou ser uma verdadeira bênção na minha vida), percebi que não eram os outros que estavam errados e sim, eu é que devia mudar a minha forma de olhar para os outros e para a vida. Ainda tenho um longo caminho de aprendizado a percorrer, mas já dei inicio e compreendo hoje que, realmente, nada acontece por acaso. 🙂

Nos dias de hoje, com todas as mudanças planetárias que estão ocorrendo, continuar a aspirar por este tipo de relacionamento, que se está tornando-se cada vez mais obsoleto, já não nos serve, que já não nos satisfaz, irá continuar a causar-nos muita dor, a não ser que comecemos a abrir-nos para a energia da nova era e comecemos a perceber que até a forma de amar o nosso parceiro(a) deve mudar.

Chegou a hora de perceber que cada um de nós é um indivíduo, que tem necessidades próprias, que não podem ser supridas pelo outro, a não ser por nós mesmos e que devemos ser nós próprios a criadores dessa realidade com que tanto sonhamos.


Nesta nova Era, temos que despertar para o fato de que já não somos uma metade da laranja, a espera de outra metade para estarmos completos. Somos sim, a laranja inteira que deseja cruzar-se com outra laranja inteira, de modo a complementarmo-nos, nas nossas diferenças, similaridades e solidão.

Essa é a verdadeira e real concepção de união: dois seres que se sentem completos em Si e que se juntam, não porque PRECISAM UM DO OUTRO e sim porque, desejam PARTILHAR A SUA INTEIREZA um com o outro. O que significa que, enquanto estiverem juntos, irão usufruir verdadeiramente um do outro, da companhia e da alegria que sentem.

Mas, também se chegar a altura de cada um seguir o seu caminho, irão aceitar com a mesma alegria, sabendo que viveram o que tinham que viver um com o outro, que aprenderam o que havia a ser aprendido e que hoje, são seres mais ricos, mais plenos! E só por isso, sentem alegria em deixar o outro seguir o seu caminho! Não há o sentimento de posse nesse estado de maturidade da nova era.

Temos de começar a perceber que existem várias formas de amar e de demonstrar esse amor a alguém. Temos que entender que o outro, o nosso companheiro de jornada, é alguém que está ali ao nosso lado, não para completar-nos e sim para testemunhar a nossa experiência de vida e apoiar-nos na nossa jornada de auto conhecimento.

É muitas vezes um Ser que nos ama incondicionalmente e está ali ao nosso lado com tudo o que ele também é, para que nós possamos conhecer a nós mesmos melhor e aprendermos a nos amar mais e melhor. Assim um é o maior incentivador do outro para encontrar a sua própria essência, o seu maior potencial.

O relacionamento da Nova Era não será medido por quantas vezes fizemos amor com o nosso parceiro, quantas vezes discutimos e fizemos as pazes, quantas vezes fizemos cenas de ciúmes porque queríamos atenção, quantas vezes nos sentimos magoados porque o nosso companheiro não correspondeu as nossas expectativas, ou por quantas vezes ele nos ofereceu um presente. Não se trata de ser o centro de nossos relacionamentos, ou impor ao outro uma relações de subserviência mas sim de crescer juntos.

Os relacionamentos da Nova Era serão medidos por quanto crescemos e amadurecemos através da nossa interacção com o nosso companheiro. Por quanto aprendemos com ele e o quão gratos nos sentimos por isso.


O quão ele, o nosso companheiro, também cresceu e explorou o seu potencial, graças a força e suporte que lhe demos. O quão pequenas coisas, passam a significar tanto, como partilhar momentos de silêncio a dois, andar de mãos dadas sem rumo, ter cuidado e amar, rir sem razão, deixar o outro a sós quando precisar, não sufocar, não pressionar, não exigir coisas que não devem ser dadas por companheiro e sim conquistadas e dadas por nós mesmos. E acima de tudo, deixar o nosso companheiro seguir o seu caminho, quando ele assim desejar!

Na Nova Era, só quem se ama e se aceita completamente poderá ser amado por outra pessoa.

Um companheiro passará então a ser alguém que está ali simplesmente a testemunhar os nossos passos em direção ao que realmente SOMOS e que irá honrar-nos por tudo o que Somos. Sem necessidade de controlar o nosso viver.

É importante compreendermos que não é necessário que encontremos uma pessoa que goste de tudo o que gostamos, que seja exactamente como somos, que sinta como sentimos e que tenha as mesmas buscas na vida (isso nunca vai acontecer, porque somos diferentes).

Amar de verdade inclui aceitar e respeitar as diferenças, perceber que o outro pode ser exactamente como ele é, e que isso não nos impede de ser quem nós também somos.

Cada um de nós precisa aprender a entrar em contato com o seu poder pessoal e responsabilizar-se pelas suas escolhas na sua vida.

Devemos procurar por aquilo que nos impulsiona, que nos faz vibrar por dentro, que nos dá alegria de viver.

É preciso compreender que a conquista do outro, não é como caçar um animal para ser preso numa jaula emocional.

É preciso perceber que o que tanto procuramos já se encontra em nós, e jamais iremos encontrar em outra pessoa. Há sempre possibilidades disponíveis. Vamos nos abrir a elas.

O PODER PARA LIBERTAR-SE DAS QUESTÕES EMOCIONAIS,FERIDAS, PADRÕES, MEMÓRIAS NEGATIVAS, CRENÇAS DEVIDO AS FRUSTRAÇÕES DE SEUS RELACIONAMENTOS E ATÉ MESMO O RELACIONAMENTO DOS SEUS PAIS AFETAM COMO VOCÊ AGE COM SUA INTELIGÊNCIA EMOCIONAL, LIBERTE-SE DESSES PADRÕES COM AS PRÁTICAS DAS CHAVES DA CURA, ESTA CHAVE ESTA EM SUAS MÃOS.

Entregamos as chaves para você se libertar de traumas, bloqueios emocionais, fobias e muito mais.

ACESSE AQUI – https://goo.gl/LxHrw1

UM FELIZ DIA DOS NAMORADOS

Preparados para a energia da Nova Era? Deixem abaixo os seus comentários.


Amor & Gratidão

Muita Luz,

Edgar Martins

Fonte:
http://alma.indika.cc/os-relacionamentos-da-nova-era/

Sobre o autor | Website

Deixe um comentário abaixo:

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!