UMA ADVERTÊNCIA ESPIRITUAL AOS ESPIRITUALISTAS Por um EXU GUARDIÃO


É
fácil cair na ribanceira, o difícil é subir de novo…

O mundo está cheio de gente perversa – que faz magia
pesada -, e que nem parece gente, é besta-fera, cheia de
ódio.

E como vocês falam do alto da
cabeça, das mil luzes, das mil pétalas, da coroa de mil cores, que deveria ser o
ponto mais elevado de cada um, mas, que nada…

Aqui na Terra, com seus pensamentos pútridos, as pessoas
transformaram o alto da cabeça no lótus das mil correntes negativas – é, mil
serpentes habitam o alto das cabeças dos homens.

Cada serpente é um defeito: têm a serpente do ódio, a
serpente do orgulho, a serpente do medo, e daí
vai…
É
por isso que, às vezes, a própria vida dá pancada na cabeça do homem, para
espantar essas serpentes malditas.

O que vocês chamam de kundalini – e que sobe pela coluna
-, vem sendo pervertido por muita gente… A energia sobe suja, lasciva,
terrível, e alimenta as serpentes do alto da
cabeça.
E
é por isso que a vida dá cascudo no homem.

E
aqueles, iguais a vocês, que querem trabalhar na Luz, que se acautelem e fiquem
de olho vivo… Porque é muito fácil cair na ribanceira das trevas, e a subida é
muito difícil.

Eu trabalhei muito tempo no abismo, onde a Luz não chega,
e fui subindo, pedacinho a pedacinho, e me erguendo de novo.

E,
por isso, eu sei que as fossas do umbral estão cheias de espiritualistas
covardes, que tiveram a maior das chances em vida e não aproveitaram, fugiram da
raia, não aguentaram o tranco da verdade na cara, não aguentaram a Luz de
frente, correram, fraquejaram, e caíram…

Gente que era para praticar a caridade, e que se perverteu
e passou a exalar maldade… Gente que era para estar forte no caminho, mas que
debandou, aos montes, e o umbral foi só recolhendo.

E isso é assim mesmo, e muitos de vocês não vão chegar ao
fim também…
Porque
vão cair pela própria fraqueza, pela própria
arrogância.

Não tem coisa melhor que percorrer um caminho espiritual,
seja ele qual for… Porque reforça a estrutura espiritual do Ser, projeta Luz
em seu caminho, protege, e ajuda a superar os obstáculos (muitos deles vindos de
outras eras, por causa de maldades feitas por vocês mesmos, em vidas
anteriores).
E é de assustar, ver quem
deveria se pautar pela Luz, fraquejar e cair, como se não tivesse noção das
coisas, como se fosse cego (de consciência).

Vocês falam de olho espiritual e, no entanto, às vezes,
vocês mesmos tapam esse olho… E fingem que não veem. E, depois, vão chorar no
umbral, vão chorar nas cavernas, como se fossem bebezinhos desmamados – como se
não fossem gente que teria de ser forte.

Quanta gente, agora mesmo (pinguços, pés de cana), está
enchendo a cara na noite?… E quantos estão capengando na noite, atrás de
drogas?…

Quantos, agora mesmo, estão
prestando atenção na vida alheia?…

Quantos estão hipnotizados pela
televisão?…

E as serpentes comendo
as suas consciências, por cima, além dos ladrões extrafísicos de energia, que
vêm e se locupletam, se banqueteiam com os restos que o homem larga com a sua
própria mente, defecando pensamentos pútridos e formas mentais horrosas na aura
do mundo.
Por
isso, é preciso que quem caminha na Luz seja forte, que ore ao Pai, que fique
firme e não dê mole na estrada. E, às vezes, é melhor levar a verdade na cara,
do que se iludir com um monte de fantasias
místicas.

Vocês todos, sem exceção, são capengas espirituais
tentando acertar o passo, mas agem como se fossem corredores velozes; no
entanto, são coxos de alma, mancos de espírito, tentando acertar o
passo…

Se bobear, o mundo leva – e a
família hipnotiza; e se deixar, cai na
ribanceira.
E
é por isso que o mundo espiritual alerta: não fujam da raia, não se afastem da
Luz, não deem mole para as trevas, e não acalentem serpentes na
cabeça
.

Orem, trabalhem, façam sua parte nesse mundo doente. Não
reclamem de nada.

E se acostumem,
porque eu estou aqui – e vou ficar! E vou vir outras vezes, sempre que Deus me
der a chance de falar, porque eu não quero ver nenhum de vocês na
ribanceira.

Eu não quero recolher
nenhum de vocês amanhã no meio da treva, e não quero que ninguém diga que aqui
tem covarde. E eu vou ficar sempre ali, no canto, só de olho, e se precisar, eu
descerei a lenha…

E, se vocês
olharem, na tradição da Índia, vão ver que Krishna era matador de serpentes (e
ninguém entendeu que essas serpentes estavam na cabeça dos próprios homens). Ele
era o destruidor de demônios (perpetrados pelo próprio homem e engendrados em
seu chacra coronário).
Limpem os
pensamentos.

Luz na
cabeça.

E Força no
Espírito!

– Um Exu-Guardião, servidor
de Deus –

Recebido espiritualmente por
Wagner Borges – São Paulo, 21 de Novembro de 2012.

Sobre o autor | Website

Deixe um comentário abaixo:

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!